Buscar
  • Nutrição e Saúde

Detox Digital



Atualmente é difícil encontrar quem não tenha um aparelho celular, e com ele inúmeros aplicativos, dos quais se destacam os relacionados às redes sociais. Em pesquisa com 2000 brasileiros realizada no ano de 2019, constatou-se que pelo menos uma vez por hora 81% acessam o WhatsApp, 45% o Facebook, 42% o E-mail pessoal e 36% o Instagram¹.


É inegável o fato de que esse “aparelhinho” mudou nossas vidas, aproximando aqueles que estão longe, proporcionando acesso rápido a informação, além da praticidade em levar toda a sua agenda telefônica, pessoal e social dentro do bolso ou da bolsa.


Por falar em acesso à informação, você já parou para perceber o quanto é “bombardeado” por propagandas, notícias e “dicas”, principalmente aquelas que você recebe pelas redes sociais? Já observou se tais conteúdos, principalmente aqueles relacionados a nutrição, emagrecimento e alimentação saudável são realmente escritos ou divulgados por profissionais e se condizem com a ciência?


No ano passado, pesquisadores investigaram como o tema alimentação saudável tem sido representada na rede social Instagram, e se tal representação está de acordo com o conceito de alimentação adequada e saudável do Guia Alimentar para a População Brasileira. E concluíram que há forte associação ao aspecto biológico da alimentação adequada e saudável, entre saúde e estética e uma postura de culto ao corpo magro e forte².


Uma alimentação adequada e saudável está longe de ser puramente representada por um corpo esculpido e socialmente aceito. Ela representa um direito humano básico, deve ser adequada aos aspectos biológicos e sociais; culturalmente aceita; acessível; harmônica em quantidade e qualidade, atendendo aos princípios da variedade, equilíbrio, moderação e prazer³.


Por isso, seja sempre crítico em suas leituras, verifique as fontes, se há embasamento nas informações mencionadas e se receber ou ter acesso inúmeras vezes a tais conteúdos te enriquecem, estimulam a se alimentar melhor, a realizar atividade física, mudar seu estilo de vida... ou se te desmotivam por tentar induzir a propagação de “corpos”, “vidas” e “pessoas” totalmente “perfeitas”.


Pense nisso: as pessoas das suas redes sociais, que você enxerga como saudável, te estimulam ou te desmotivam? Elas são profissionais? Até que ponto vale a pena continuar seguindo tais pessoas?



Jéssica Almeida S. da Costa

Nutricionista - CRN9 17379

Consultório Nutrição e Saúde



Referência:


1- Delloite Comunicação [homepage na internet]. Global Mobile Consumer Survey 2019 [acesso em 05 de maio de 2020]. Disponível em: https://pesquisas.lp.deloittecomunicacao.com.br/global-mobile-consumer-19

2- Andrade JC, Ribeiro NM, Baumann E, Santo VLME, Pereira HBB. Alimentação Saudável no Instagram: Rede de Hashtags. [periódicos na internet]. 2019 [acesso em 5 maio 2020]. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/6a1c/d4735b7a914bfbce7af8f824f2b46c4dfd34.pdf?_ga=2.162333116.1480803523.1588645853-465854993.1588645853


3- Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira – 2. ed., 1. reimpr. – Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2014.

31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo